Cinefilando Crítica: Duplicidade

duplicidade

Duplicidade

(Duplicity)

Ano: 2009

Gênero: policial

Mídia: dvd

Com uma temporada, muito, curta no cinema Julia Roberts e Clive Owen estrelam este filme de espionagem e traição, que não empolga em momento algum.

Dois ex agentes de espionagem se conhecem e se juntam para dar um grande golpe nas empresas (rivais) que os contrataram, porém o jogo de espionagem é cheio de traições e reviravoltas.

O filme não empolga, principalmente pela repetição de beijos e amassos dados pelo casal apaixonado e pelo joguinho de traições que em muitos momentos se torna óbvio. As ações vão se repitindo, repitindo e finalmente o final chega, e  felizmente surpreende.

Se existe um motivo para ver o filme é pelo final. Destaque também para a briga em slowmotion dos donos das empresas contratantes, hilário e muito bem produzida.

NOTA: 6,0

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: