Cinefilando Crítica: Os Mercenários

Os Mercenários

(The Expendables)

Ano: 2010

Gênero: açao

Mídia: cinema

Como é muito provável que eu nao veja este filme nos cinemas, pedi a ajuda do meu amigo Carlos Eduardo para fazer a crítica, leiam:

Primeiramente gostaria de agradecer ao Leandro por publicar meu texto.
Quero deixar claro aqui que meus gostos são diferentes dele, e que
essa crítica reflete apenas minhas impressões sobre o filme.

Ao começar essa crítica, percebi uma dificuldade: Não sei ser
imparcial, principalmente com esse filme. Cresci nos anos 80 vendo
filmes como “Rambo”, “Comando para Matar”, “Soldado Universal” e “Duro
de Matar”. Confesso que quando passa um filme nesse estilo na TV, eu
paro o que estou fazendo para assistir. E num momento épico como “Os
Mercenários”, não poderia ser diferente. Reunir a geração velha e nova
de atores de ação me fez ter certeza que eu ia gostar desse filme,
mesmo antes de assistí-lo.

O filme mostra um grupo de mercenários que recebem a missão de
derrubar um ditador de uma pequena ilha na América do Sul. Sim, é só
isso. Sem surpresas, sem nada de mais. Um monte de músculos e
testosterona, usando seus socos, chutes, armas e facas, explodindo
tudo e todos, e provocando o caos em um lugar subdesenvolvido
claramente espelhado em Cuba. Todos os clichês possíveis, mas quem se
importa? É um filme ótimo para nostálgicos que veneram o gênero ação!

Os atores possuem uma boa química entre si, e divertem a todo momento.
Destaco as cenas onde Sylvester Stallone e Jason Statham dividem a
tela, e a reunião de Stallone, Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger.
Quem merece parabéns pela atuação é Dolph Lundgren, que representa um
personagem visivelmente pertubado. Lamento que Jet Li, Mickey Rourke e
Terry Crews foram mal aproveitados, não por culpa deles, mas sim do
roteiro.

Outro problema que incomoda são os cortes rápidos e a câmera trêmula
que ocorrem em algumas cenas de lutas, recurso que está cada vez mais
recorrente nos filmes, e atrapalha o entendimento do que está
acontecendo.

Se fosse feito nos anos 80, “Os Mercenários” seria um clássico do
gênero, e hoje em dia estaria passando quatro vezes por ano na “Tela
Quente” ou “Domingo Maior”. Deixe o senso crítico de lado, desligue o
cérebro, compre uma pipoca e sinta a nostalgia e o clima dos anos 80
voltar como um soco na sua cara!

Nota: 8,0

Anúncios

3 Respostas

  1. Valeu irmão! Quando precisar de crítica de blockbuster é só avisar… 🙂

    Abraços!!!

  2. Como disse um amigo sobre o filme: “é o melhor filme ruim q eu já vi” e é um bom resumo! gostei muito do filme q não precisa de enredo, é divertido e pronto. Cumpre bem seu papel, não há a necessidade de profundidade ou muitas explicações, apenas cenas de ação e nisso o filme é muito bom!

    parabéns pela critica e pelo site

    []´s

  3. Se é preciso desligar o cérebro para ver o filme, ele será um sucesso! Basta ver nosso mundo. As pessoas andam, trabalham, comem e dormem com o cérebro desligado… Não o ligariam para ver um filme.

    Bacana esse papo de fritar um república na América do Sul. Ops, esqueci, tenho que desligar o cérebro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: