Cinefilando Crítica: 127 Horas

127 Horas

(127 Hours)

Ano: 2010

Gênero: drama

Mídia: dvd

Baseado na história real de Aron Ralston, um jovem alpinista que ao escalar uma rocha no Grand Canyon, cai em uma fenda e tem o seu braço esmagado e preso em uma das pedras que rolaram, com pouca água, comida e sem ter avisado a sua localização Aron se vê em uma situação de risco de morte. O filme tem direção de Danny Boyle (Trainspotting; Extermínio; Quem Quer Ser um Milionário) e o galã James Franco (trilogia Homem- Aranha; Comer, Rezar e Amar; Milk) como Aron Ralston.

Mesmo com a história de Aron amplamente divulgada, acredito que muitas pessoas não saibam o que aconteceu, então se você que está lendo esta crítica não viu o filme, e pretende…pare por aqui.

Poucos diretores poderiam fazer um filme como 127 Horas, de maneira competente, um deles é Danny Boyle, ótima escolha para dirigir um filme tão tenso e com um roteiro simplista. Outra escolha certa foi James Franco, apesar de ser um galã hollywoodiano, é um tipo físico mais comum, o que dá maior credibilidade a sua interpretação, que diga se de passagem, é excelente.

O filme se inicia como um vídeo clipe, de maneira ágil e dinâmica, quando menos se espera lá está o espectador sendo testemunha do terrível destino de Aron. Mesmo já conhecendo a história e visto o trailer, confesso que o momento da queda é inesperado. Daí pra frente o filme mostra o desespero do alpinista, suas tentativas (em vão) de mover a pedra, a escassez de água e comida. Sinceramente neste momento o filme se torna cansativo, acredito que boa parte dessa sensação seja pelo fato de que o desfecho já era conhecido por mim. Com o desenrolar do filme é mostrando a redenção do jovem perante a sua petulância e egocentrismo, ponto alto do filme que culmina no “aguardado” momento em que Aron resolve cortar o próprio braço. Boyle mostra que não tem medo de ser criticado, e deixa filmes como Jogos Mortais no chinelo, diante de tamanha violência mostrada na tela, são cenas chocantes que mesmo agora escrevendo essa crítica que deixam angustiado, muito destas sensações é pelo fato de ter realmente acontecido, além das imagens que são (volto a dizer) chocantes.

Com um fim leve e emocionante o filme finaliza com uma bonita mensagem de esperança, uma tentativa de retirar o gosto amargo deixado por boa parte da obra.

Nota: 8,4

Anúncios

Uma resposta

  1. […] This post was mentioned on Twitter by nervouspeople, Cinefilando. Cinefilando said: A crítica do concorrente ao Oscar "127 Horas" (2010) http://clic.gs/2G7r […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: