Lançamentos: 400 Contra 1 – A História do Comando Vermelho

lancamentos 400 Contra 1 – A História do Comando Vermelho

Novo “favela-movie”, com estréia prevista para maio, conta a história do surgimento da facção criminosa Comando Vermelho. Não deve vir nenhuma novidade, porém vamos aguardar. Ainda não há trailer disponível na internet, um grande problema para a promoção do filme, então abaixo está o poster oficial:

Cinefilando Crítica: Rota Comando – O Filme

Rota Comando – O Filme

(Rota Comando – O Filme)

Ano: 2009

Gênero: policial

Mídia: dvd

Baseado no livro de Conte Lopes (ex capitão da Rota) esta produção independente tenta alcançar o sucesso de Tropa de Elite, mas não passa de uma piada de mal gosto. Lançado diretamente para dvd o longa tenta mostrar a violência encrostada na periferia de São Paulo e como os policiais do agrupamento da Rota agem contra ela.

Poderia escrever várias páginas sobre os defeitos deste filme mas vou me atentar aos 2 principais:

Atores, claramente amadores, muitas vezes chegam a engasgar durante a fala, parecendo uma gravação de vídeo caseiro.

Roteiro, rídiculo essa seria a minha forma de descrever, completamente desconexo e cheio de “buracos” parece ter sido feito por crianças. Em um determinado momento do filme um dos bandidos é pego pela policia, então um dos policiais lembra que este já foi preso por eles – parece piada – afinal de contas o filme segue uma linha do tempo linear, consequentemente o meliante estaria preso!! O pior é que este é apenas o erro mais gritante, mas durante o filme se perde as contas das barbaridades realizadas.

Além de tudo isso o filme é longo, ultrapassando 2 horas, o que o torna mais do que uma péssima produção, uma produção irritante.

Entra fácilmente na minha lista de piores filmes de todos os tempos.

NOTA: 0,5


Cinefilando Crítica: Duplicidade

duplicidade

Duplicidade

(Duplicity)

Ano: 2009

Gênero: policial

Mídia: dvd

Com uma temporada, muito, curta no cinema Julia Roberts e Clive Owen estrelam este filme de espionagem e traição, que não empolga em momento algum.

Dois ex agentes de espionagem se conhecem e se juntam para dar um grande golpe nas empresas (rivais) que os contrataram, porém o jogo de espionagem é cheio de traições e reviravoltas.

O filme não empolga, principalmente pela repetição de beijos e amassos dados pelo casal apaixonado e pelo joguinho de traições que em muitos momentos se torna óbvio. As ações vão se repitindo, repitindo e finalmente o final chega, e  felizmente surpreende.

Se existe um motivo para ver o filme é pelo final. Destaque também para a briga em slowmotion dos donos das empresas contratantes, hilário e muito bem produzida.

NOTA: 6,0

Cinefilando Crítica: Força Policial

pg

Força Policial

(Pride & Glory)

Ano: 2008

Gênero: Policial

Mídia: rmvb

Com o advento do download não precisamos aguardar por meses até um filme ser lançado em dvd ou na tv (fechada ou aberta), como estamos com muitos filmes bons no cinema resolvi assistir este em casa mesmo, afinal não sou fã da categoria policial. Depois de muito procurar encontrei o site Universo da TV, um ótimo site com vários lançamentos e o melhor: o link manda vc diretamente para a página da Megaupload, ou seja, nada de cadastro e redirecionamentos seguidos, tudo muito rápido, recomendo.

Agora sobre o filme:

Sou fã de Edward Norton pra mim um dos melhores atores do cinema atual, mas infelizmente seus últimos trabalhos não tem sido relevantes. Nesse novo trabalho sua atuação é simplória, praticamente tímida, claro que o roteiro não ajuda com poucos momentos interessantes o filme não empolga e ainda termina com um final ridículo:

Contém spoilers:

Mocinho e bandido tentam resolver seus problemas em uma luta no braço, numa situação no sense, meu único pensamento foi “não acredito, esperei o filme todo pra isso??”, mas o pior ainda não tinha chegado, o policial bonzinho ainda carrega o sujeito corrupto a pé (isso mesmo!!!) até que…só vendo pra crer.

Destaque apenas para a atuação de Colin Farrell que chega a convencer (em alguns momentos).

Não vale a pena assistir, perda de tempo.

Nota: 5,0